ISRAEL TAMBÉM GUARDAVA OS DOMINGOS


Por Hélio S. Júnior


Talvez você não saiba, mas o antigo Israel além dos Sábados também sempre guardou o Domingo. Não, eu não estou louco, nem blasfemando. Isso pode parecer algo estranho para ouvidos adventistas que geralmente associam a origem do Domingo com o paganismo. Porém posso afirmar com toda segurança, que sua origem provem de Deus,  e o mandamento para guarda-lo está registrado em Sua Santa Lei. O Senhor Deus (não Constantino ou o Papa) mandou os Israelitas guardarem o Domingo, o primeiro dia da semana.

O Domingo foi prefigurado na Lei

“Deus não joga dados.” (Albert Einstein)

Isto quer dizer que Deus nada faz por acaso. Quando Ele determinou que a Festa das Primícias, e a Festa de Pentecostes fossem celebradas no primeiro dia da semana, é porque as constituiu como figuras da ressurreição de Jesus e do nascimento da Igreja, eventos que deveriam acontecer exatamente nesse dia da semana.

A festa das primícias

“Trareis ao sacerdote um molho das primícias da vossa sega; no dia seguinte ao sábado o sacerdote o moverá” (Lv 23.10,11). (O dia seguinte ao sábado é o domingo.)

Essa festa apontava para a ressurreição de Cristo, como declarou Paulo:

“Mas na realidade Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem. Cada um, porém, na sua ordem: Cristo, as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda” (1Co 15.20, 23).

A festa das primícias deveria ser celebrada, portanto, no dia em que Jesus havia de ressuscitar e que, justamente por isso, deixaria de ser, apenas, o primeiro dia da semana, para ser conhecido como o dia dominical, ou domingo. Portanto vemos que o antigo Israel  sempre guardou o Domingo na festa das Primícias, que era sempre o 1 º dia depois do sábado. Sem saber, era o Domingo da Ressurreição que eles estavam comemorando. 

A festa de pentecostes

“Contareis para vós, desde o dia depois do sábado, sete semanas inteiras (...) até ao dia seguinte ao sétimo sábado, contareis cinqüenta dias” (Lv 23.15, 16). (O dia seguinte ao sábado é o domingo. Essa cerimônia apontava para o nascimento da Igreja.)

Foi instituída no primeiro dia da semana como figura de que esse dia seria o dia da “inauguração da Igreja” e que, daí por diante, por divina inspiração, continuou sendo o dia das suas reuniões.

Concluímos, portanto, que os dois maiores eventos da história da humanidade, a Ressurreição de Cristo e o Nascimento da Igreja NÃO aconteceram por acaso no primeiro dia da semana.

Foi o próprio Deus quem determinou que a festa das primícias, tipo da ressurreição, e a festa de pentecostes, figura do nascimento da Igreja, acontecessem no primeiro dia da semana, o Domingo.

Agora você já sabe Biblicamente que não foi por acaso que toda aparição pós-ressurreição de Cristo que encontramos no Novo Testamento, quando nos é dito o dia que Ele apareceu, é sempre um Domingo (NÃO o Sábado). Isso mostra que Jesus escolheu propositalmente o primeiro dia da semana para se reunir com seus discípulos, para encorajá-los e exortá-los. 

Entretanto, os grandes acontecimentos de Pentecostes e da Ressurreição de nosso Senhor no primeiro dia da semana, não fazem do Domingo o Sábado Cristão (Sabbath), ele apenas diz que após a ressurreição de Jesus, o Sábado não é enfatizado. Quando um dia é mencionado em conexão com os aparecimentos do Ressuscitado Jesus, é sempre o primeiro dia da semana. 

Então o que aconteceu com o Sábado, já que ele não foi mudado para o Domingo?

As outras Festas Judaicas e o Sábado

A Bíblia afirma que as festas judaicas, assim como o Sábado eram sombras. Essas figuras eram tipos das realidades que se haveriam de cumprir (e se cumpriram), em Jesus Cristo, o Messias, como está escrito: 

“Tendo a lei a sombra dos bens futuros e não a imagem real das coisas (...)” (Hb10.1). 

"Ora, tudo isto lhes sobreveio como figuras, e estão escritas para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos" (1 Co 10.11). 

Por exemplo:

a) o sangue do Cordeiro da Páscoa, nos umbrais das portas, livrava da morte quem estava na casa (Êx 12.21-24). Era tipo ou figura do sangue do “Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo” que nos livra da morte eterna (Jo 1.29; Ap 5.8, 9).

b) o sábado, descanso para os homens e os animais (Dt 5.14,15), é sombra ou figura de Cristo, o verdadeiro descanso para nossas almas: 

“Vinde a mim os que estais cansados e oprimidos (...) e encontrareis descanso (sábado) para vossas almas” (Mt 11.28, 29). (Sábado, em hebraico, significa descanso.)

Jesus é o nosso descanso sabático, e não um período de tempo de 24 horas. 

"Assim, ainda resta um descanso sabático [sabbatismos] pois todo aquele que entra no descanso de Deus, também descansa das suas obras, como Deus descansou das suas [Gn 2:2-3]. Portanto, esforcemo-nos por entrar nesse descanso, para que ninguém venha a cair, seguindo aquele exemplo de desobediência." (Hebreus 4:9-11, NVI)

Você já encontrou esse Descanso em Cristo? A palavra sabbatismos (traduzida aqui por descanso sabático) é encontrado apenas uma vez na Bíblia. O Sábado da antiga aliança era apenas uma sombra da obra de Cristo. Hebreus 3 e 4 confirmam isso. Resta apenas UM Sábado (Hb 3:17 - 4:11) na Nova Aliança, os outros foram abolidos na cruz, os quais eram sobras de realidades encontradas em Cristo (Col. 2:16, 17). Que sábado (descanso) é esse? O Senhor Jesus, Ele é o verdadeiro repouso do Sábado. Temos um novo dia, "Hoje", esse é o descanso do Evangelho. (Hb 4:7) 

Portanto, tanto as festas judaicas (os sábados anuais) como os sábados semanais cessaram. Paulo não deixa dúvidas quanto a isso: 

“Ninguém vos julgue por questões (...) dos dias de festas (cerimônias anuais, como a páscoa, tabernáculos); ou de lua nova (cerimônias mensais); ou de sábados (cerimônias semanais).

“Guardais dias (sábado), e meses (luas novas), e tempos (festas anuais como a páscoa), e anos (ano sabático, ano do jubileu) (Gl 4.9, 10; Lv 25.9-54).

Fonte: http://adventismonamiradaverdade.blogspot.com.br

A pessoa de Cristo (1) A.W. Tozer (3) aborto (1) Abraão (2) adventismo (2) adversário (1) Ágape (1) Agostinho (2) águas (1) Albânia (1) Além da Letra (2) alforria (1) aliança (1) Amor (1) Anjos (1) Antigo testamento (1) Antonio Gilberto (2) apocalipse (3) apologética (2) apostasia (1) arminianismo (5) Arrebatamento (2) arrependimento (1) Àsia (1) Ásia Central (1) Assembléia de Deus (2) Auschwitz (1) autoridade (1) Auxílio ao Obreiro (1) avião (1) batatas (1) Batismo com Espirito Santo (2) batismo com Espírito Santo (1) batismo infantil (1) batismo no Espirito Santo (1) BBC (1) bebida alcoólica (2) Ben Gurion (1) Bençãos (1) besta (1) bíblia sagrada (2) Bíblia x Ciência (1) Biblicamente (2) bibliologia (1) Billy Graham (1) Blog Belverede (1) bois (1) brecha (1) Brenda B. Colijn (1) Bruno Rocha (1) calvário (1) CALVINISMO (25) calvinistas (1) Calvino (4) cananeus (1) carpinteiro (1) carta (1) carta de Judas (1) casamento (1) Castellion (1) certo (1) cerveja (1) cessacionismo (4) Ciro Zibordi (12) clamor (1) Claudionor de Andrade (2) colheita (1) comportamento (5) confraria pentecostal (1) Conhecimento (1) continuismo (1) conversão (1) convite (2) Corpo de Cristo (1) CPAD (1) cristãos (1) cristianismo (3) cruz (1) Daladier Lima (3) Dan Corner (1) Daniel Santos (31) Dave Hunt (2) Davi (1) David Botelho (5) David Cloud (1) Deus Conosco (1) devocional (6) diaconisas (1) diálogo (1) dizimo (1) dízimo (2) domingo (1) Dons Espirituais (13) Douglas Batista (1) Doutrina Pentecostal (1) Doxologia (1) eleição (3) Elias (1) Elisabeth I (1) Eliseu Antonio Gomes (1) Eliseu Gomes (2) enganador (1) ensino (1) equívocos religiosos (2) errado (1) erudição (1) escórias (1) escravatura (4) Esmirna (2) estudos de domingo (1) eternidade (1) ética cristã (1) EUA (1) evangelho (5) evangelicalismo (1) evangelismo (1) exegese (1) Experiência (1) expressões idiomáticas (1) família (4) família Cristã (3) fariseus (1) (2) felicidade (1) Festa da dedicação (1) ficção (1) filmes (1) filosofia (4) fim (1) Flip Benham (1) fonte (2) fortalecimento (1) fundidor (1) Gálatas (1) graça (4) grupo de estudos (1) Gunnar Vingren (1) Habacuc (1) herege (1) heresia (4) heresias (2) Hernandes Lopes (1) história (3) história eclesiástica (3) igreja (4) igreja brasileira (3) Igreja Fiel (4) igreja primitiva (1) Imael Brito (1) imperialismo (1) Inglaterra (1) interpretação (3) investigação (4) Isaías (2) Islamismo (1) Israel (4) Jerusalém (1) João Cruzué (1) Josenilson Félix (8) Jourdon Anderson (1) jugo desigual (1) juízo (1) Julgamento (2) Keith Coward (1) Kelem Gaspar (1) leitura (1) leões (1) liberalismo teológico (1) linguagem cristã (1) Línguas estranhas (4) livramento (1) livre-arbítrio (11) livro da vida (1) Luciano Subirá (2) Lutero (4) maçã (1) madrugada (2) Marcelo Lyrio (3) Marco Elias (37) marxismo (1) matrimônio (1) Max Lucado (1) Melquisedeque (2) Menno Simons (1) milagre (2) ministério (2) ministério feminino (2) missionários (1) missões (10) missões transculturais (1) mitos (1) Moisés (1) morte de Cristo (2) mulher (1) mulheres (2) Mundanismo (2) muro (1) Natal (2) nazismo (1) Nietzsche (1) noiva (1) Norman Geisler (2) Noruega (1) novo testamento (2) Obreiro Aprovado (1) Oração (5) Oriente Médio (1) ovelha (1) Palavra (3) palavra revelada (5) palha (1) pão (1) parlamento (1) pastor (1) pastores (1) Paulo Junior (1) paz (1) Pecado (2) pedobatismo (1) peixe (1) pentecostais (2) Pentecostalismo (3) perdão (1) perseguição (1) perseguições (1) personagens (1) piedade (1) pobre (1) prata (1) Predestinação (7) pregação expositiva (3) pregadores (1) Pródigo (1) Profecia (6) profecias (1) Promessas (1) questionamentos (5) razão (1) razão humana (2) recenseamento (1) Reforma Protestante (5) refugiados (1) Relacionamento (1) religião (1) religiosidade (1) remédio (1) renovados (1) repreensão (1) retórica (1) revelação (8) rico (1) sábado (2) sabedoria (1) sacerdote (1) sacrifício de Jesus (2) salmos (2) Salvação (13) Samoa (1) Sandro L. Oliveira (1) sangue de Jesus (2) santidade (1) Santificação (1) satélite (1) século XX (1) Século XXI (1) serpente (1) Silas Daniel (1) simplicidade (1) sinais (1) sinais do fim (1) Sinédrio (1) soberania de Deus (2) Sofia Müller (1) sola scriptura (1) soldado (1) soteriologia (6) Spurgeon (3) Susanna Wesley (1) Templo (1) Teologia (11) Teologia Pentecostal (1) terrorismo (1) terroristas (2) testemunho (1) Tiago Rosas (4) titanic (1) Tony Sousa (2) trigo (1) Vale (1) verdade (1) Versículos Bíblicos (1) vida (1) vida cristã (12) vídeo (2) vídeos (1) vinha (2) vinho (1) visão (1) whatsapp (1)